O que é: Último julgamento e sua descrição em Mateus?

O que é: Último julgamento e sua descrição em Mateus?

O último julgamento é um tema recorrente na teologia cristã e é amplamente discutido no livro de Mateus, um dos evangelhos do Novo Testamento da Bíblia. Neste artigo, vamos explorar o conceito do último julgamento e sua descrição em Mateus, analisando os principais pontos e ensinamentos presentes neste texto sagrado.

O contexto do último julgamento em Mateus

Antes de mergulharmos na descrição do último julgamento em Mateus, é importante entender o contexto em que esse evento é apresentado no evangelho. Mateus foi escrito por volta do ano 70 d.C., e é direcionado principalmente para uma audiência judaica. O evangelho busca apresentar Jesus como o Messias prometido na tradição judaica, e enfatiza a importância da fé e da obediência aos ensinamentos de Jesus.

A descrição do último julgamento em Mateus

No capítulo 25 do evangelho de Mateus, Jesus faz uma descrição detalhada do último julgamento. Ele começa falando sobre a vinda do Filho do Homem, que será acompanhada por todos os anjos. Nesse momento, todas as nações serão reunidas diante de Jesus, e Ele separará as pessoas como um pastor separa as ovelhas dos cabritos.

A separação das ovelhas e dos cabritos

Jesus explica que Ele colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda. Às ovelhas, Ele dirá: “Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo”. Já aos cabritos, Ele dirá: “Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o Diabo e seus anjos”.

Os critérios de julgamento

De acordo com a descrição de Mateus, Jesus explicará aos justos que eles foram abençoados por terem dado comida, bebida, roupas, abrigo e cuidado aos necessitados. Eles perguntarão quando fizeram isso, e Jesus responderá: “Em verdade vos digo que, quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes”.

A condenação dos ímpios

Por outro lado, Jesus dirá aos ímpios que eles foram condenados por não terem ajudado os necessitados. Eles perguntarão quando deixaram de fazer isso, e Jesus responderá: “Em verdade vos digo que, quando o deixastes de fazer a um destes pequeninos, a mim o deixastes de fazer”.

A recompensa dos justos e a punição dos ímpios

Jesus conclui a descrição do último julgamento afirmando que os justos irão para a vida eterna, enquanto os ímpios irão para o castigo eterno. Ele enfatiza que o julgamento será baseado nas ações de cada pessoa durante sua vida na Terra, e que a recompensa ou punição será eterna.

O significado teológico do último julgamento

O último julgamento, conforme descrito em Mateus, tem um significado teológico profundo. Ele enfatiza a importância da prática do amor e da caridade, mostrando que nossas ações em relação aos necessitados são uma expressão direta de nosso relacionamento com Deus. Além disso, o último julgamento também destaca a justiça divina, mostrando que Deus recompensará os justos e punirá os ímpios de acordo com suas obras.

A importância do último julgamento na vida cristã

O último julgamento é um lembrete poderoso para os cristãos sobre a importância de viver uma vida de amor e serviço ao próximo. Ele nos chama a refletir sobre nossas ações e a buscar a justiça e a misericórdia em todas as áreas de nossa vida. Além disso, o último julgamento nos encoraja a ter esperança na recompensa eterna reservada para aqueles que seguem os ensinamentos de Jesus.

Conclusão

Em resumo, o último julgamento é um tema central no evangelho de Mateus e traz consigo ensinamentos importantes sobre a prática do amor, a justiça divina e a esperança na vida eterna. A descrição detalhada de Jesus sobre esse evento nos convida a refletir sobre nossas ações e a buscar uma vida de serviço e compaixão para com os necessitados. Que possamos sempre lembrar do último julgamento e viver de acordo com os princípios do Reino de Deus.