O que é: Propósito da vinda de Cristo conforme João?

O que é: Propósito da vinda de Cristo conforme João?

A vinda de Cristo é um tema central na teologia cristã e tem sido objeto de estudo e reflexão ao longo dos séculos. No Evangelho de João, encontramos uma visão única e profunda sobre o propósito da vinda de Cristo. Neste glossário, exploraremos os principais aspectos desse propósito, analisando os ensinamentos de João e sua relevância para a fé cristã.

1. A encarnação de Deus

De acordo com o Evangelho de João, o propósito da vinda de Cristo é revelar a encarnação de Deus. João 1:14 declara: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade”. Essa passagem enfatiza a crença fundamental de que Jesus Cristo é Deus encarnado, que veio ao mundo para habitar entre os seres humanos e revelar a natureza divina.

2. A salvação da humanidade

Outro aspecto importante do propósito da vinda de Cristo, de acordo com João, é a salvação da humanidade. João 3:16 é um versículo amplamente conhecido que resume essa ideia: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Jesus veio ao mundo para oferecer a salvação a todos que creem nele, proporcionando reconciliação com Deus e a promessa da vida eterna.

3. A revelação do Pai

No Evangelho de João, Jesus frequentemente fala sobre sua relação com o Pai e a importância de conhecer e se relacionar com Deus. Em João 14:9, Jesus diz: “Quem me vê a mim vê o Pai”. Isso indica que a vinda de Cristo tem como propósito revelar o Pai aos seres humanos, permitindo que eles conheçam e se aproximem de Deus de uma maneira mais íntima e pessoal.

4. A demonstração do amor de Deus

Um tema recorrente no Evangelho de João é o amor de Deus. Jesus é retratado como o exemplo máximo desse amor, e sua vinda ao mundo é uma demonstração desse amor incondicional. João 15:13 afirma: “Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos”. A vinda de Cristo é uma prova do amor de Deus pela humanidade, mostrando que ele está disposto a sacrificar tudo para oferecer salvação e reconciliação.

5. A derrota do pecado e da morte

Outro propósito da vinda de Cristo, de acordo com João, é a derrota do pecado e da morte. Jesus é retratado como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (João 1:29) e aquele que tem autoridade sobre a vida e a morte (João 11:25-26). Sua morte e ressurreição são vistas como a vitória final sobre o poder do pecado e da morte, oferecendo esperança e vida eterna aos crentes.

6. A revelação da verdade

No Evangelho de João, Jesus é apresentado como a encarnação da verdade. Em João 14:6, Jesus declara: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida”. Sua vinda tem como propósito revelar a verdade divina aos seres humanos, oferecendo um caminho para a salvação e uma compreensão mais profunda da realidade espiritual.

7. O cumprimento das Escrituras

De acordo com João, a vinda de Cristo também tem como propósito cumprir as profecias e promessas das Escrituras. Jesus é frequentemente retratado como o Messias esperado, aquele que foi anunciado pelos profetas do Antigo Testamento. Em João 5:39, Jesus diz: “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam”. Sua vinda é vista como o cumprimento das promessas divinas e a realização das esperanças messiânicas do povo de Israel.

8. O exemplo de vida

No Evangelho de João, Jesus é apresentado como o exemplo supremo de vida piedosa e amorosa. Ele ensina seus discípulos a amarem uns aos outros e a seguirem seu exemplo de humildade e serviço. Em João 13:15, Jesus diz: “Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também”. Sua vinda tem como propósito inspirar e capacitar os crentes a viverem de acordo com os princípios do Reino de Deus.

9. O julgamento dos incrédulos

No Evangelho de João, Jesus fala sobre o julgamento que ocorrerá no final dos tempos. Em João 5:22, Jesus declara: “Porque o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo”. Sua vinda tem como propósito trazer julgamento aos incrédulos, aqueles que rejeitam a mensagem do Evangelho e se recusam a crer em Jesus como o Filho de Deus. Esse julgamento é visto como uma consequência natural da rejeição da salvação oferecida por Cristo.

10. A continuação da obra de Deus

No Evangelho de João, Jesus fala sobre a continuação da obra de Deus após sua partida. Em João 14:12, Jesus diz aos seus discípulos: “Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai”. Sua vinda tem como propósito capacitar os crentes a continuarem a obra de Deus no mundo, compartilhando o Evangelho e vivendo de acordo com os ensinamentos de Jesus.

11. A promessa do Espírito Santo

No Evangelho de João, Jesus fala sobre a vinda do Espírito Santo como uma promessa para os crentes. Em João 14:16-17, Jesus diz: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre, o Espírito da verdade”. Sua vinda tem como propósito trazer o Espírito Santo para habitar nos corações dos crentes, capacitando-os a viverem uma vida de fé e obediência.

12. A união dos crentes com Deus

No Evangelho de João, Jesus fala sobre a união dos crentes com Deus e uns com os outros. Em João 17:21, Jesus ora ao Pai, dizendo: “Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste”. Sua vinda tem como propósito estabelecer uma comunhão profunda entre Deus e os crentes, bem como promover a unidade e o amor mútuo entre os seguidores de Jesus.

13. A esperança da vida eterna

Por fim, o propósito da vinda de Cristo, de acordo com João, é oferecer a esperança da vida eterna aos crentes. Em João 6:40, Jesus declara: “Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: que todo aquele que vê o Filho e crê nele tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia”. Sua vinda tem como propósito garantir a vida eterna aos que creem nele, proporcionando uma esperança inabalável e uma perspectiva de vida além da morte.