O que é: Poderes concedidos aos apóstolos?

O que são poderes concedidos aos apóstolos?

Os poderes concedidos aos apóstolos são uma parte essencial da tradição cristã e desempenham um papel fundamental na crença e na prática religiosa. Esses poderes são considerados dons divinos, concedidos aos apóstolos por Jesus Cristo durante seu ministério terreno. Eles capacitam os apóstolos a realizar milagres, curar os enfermos, expulsar demônios e pregar o evangelho com autoridade e sabedoria. Neste glossário, exploraremos em detalhes os diferentes poderes concedidos aos apóstolos e seu significado para a fé cristã.

Autoridade para pregar o evangelho

Um dos principais poderes concedidos aos apóstolos é a autoridade para pregar o evangelho. Jesus deu aos seus apóstolos a missão de espalhar a boa nova do Reino de Deus e de convidar as pessoas a se arrependerem e a crerem no evangelho. Essa autoridade lhes foi dada diretamente por Jesus, e eles foram comissionados a serem testemunhas de sua vida, morte e ressurreição. Os apóstolos tinham a responsabilidade de compartilhar as boas novas com o mundo e de liderar a igreja primitiva.

Poder para realizar milagres

Outro poder concedido aos apóstolos foi a capacidade de realizar milagres. Jesus deu a eles autoridade sobre as forças espirituais do mal e os capacitou a expulsar demônios e a curar os enfermos. Esses milagres eram sinais do poder de Deus e serviam para confirmar a mensagem do evangelho. Os apóstolos eram instrumentos nas mãos de Deus para trazer cura e libertação às pessoas, demonstrando assim o poder e a bondade de Deus.

Capacidade de falar em línguas

Um dos dons concedidos aos apóstolos foi a capacidade de falar em línguas. No dia de Pentecostes, o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos e eles começaram a falar em línguas que nunca haviam aprendido. Essa capacidade de falar em línguas era um sinal da presença e do poder do Espírito Santo e permitia que os apóstolos se comunicassem com pessoas de diferentes nações e culturas. Isso foi especialmente importante para a propagação do evangelho em todo o mundo.

Autoridade para perdoar pecados

Jesus também concedeu aos apóstolos a autoridade para perdoar pecados. Ele disse a eles: “Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos” (João 20:22-23). Essa autoridade para perdoar pecados foi dada aos apóstolos como um meio de reconciliar as pessoas com Deus e restaurar a comunhão que havia sido quebrada pelo pecado. Os apóstolos eram instrumentos de Deus para oferecer o perdão e a reconciliação aos pecadores arrependidos.

Capacidade de discernir os espíritos

Os apóstolos também tinham o poder de discernir os espíritos. Isso significa que eles eram capazes de distinguir entre os espíritos bons e maus e de discernir a verdadeira origem das manifestações espirituais. Essa capacidade era importante para proteger a igreja contra falsos ensinamentos e líderes enganosos. Os apóstolos eram dotados de discernimento espiritual para garantir que a mensagem do evangelho fosse preservada de distorções e heresias.

Autoridade para estabelecer e governar a igreja

Além disso, os apóstolos tinham a autoridade para estabelecer e governar a igreja primitiva. Eles foram escolhidos por Jesus para serem os líderes e fundadores da igreja, e receberam a responsabilidade de ensinar, pastorear e disciplinar os crentes. Os apóstolos exerciam autoridade espiritual sobre a igreja e eram responsáveis por tomar decisões importantes e resolver questões doutrinárias e disciplinares.

Capacidade de profetizar

Outro poder concedido aos apóstolos foi a capacidade de profetizar. A profecia era uma forma de comunicação divina, na qual os apóstolos eram inspirados pelo Espírito Santo a transmitir mensagens de Deus para o povo. Essas mensagens podiam ser de encorajamento, exortação, correção ou direção. A capacidade de profetizar permitia que os apóstolos transmitissem a vontade de Deus e orientassem a igreja em sua caminhada espiritual.

Autoridade para batizar

Os apóstolos também tinham a autoridade para batizar. O batismo era um rito de iniciação na fé cristã, no qual as pessoas eram mergulhadas na água como um símbolo de sua identificação com a morte, sepultamento e ressurreição de Jesus Cristo. Os apóstolos eram responsáveis por administrar o batismo e por instruir os novos convertidos nos ensinamentos e práticas da fé cristã.

Capacidade de ensinar com autoridade

Os apóstolos tinham a capacidade de ensinar com autoridade. Eles eram dotados de sabedoria e conhecimento divinos e eram capazes de interpretar e explicar as Escrituras de maneira clara e precisa. Sua autoridade como mestres e líderes espirituais era reconhecida pela igreja e eles eram respeitados como autoridades na fé cristã. Os apóstolos eram responsáveis por transmitir o ensinamento de Jesus e por instruir os crentes na verdadeira doutrina.

Poder para enfrentar perseguições e sofrimentos

Os apóstolos também foram capacitados com o poder de enfrentar perseguições e sofrimentos por causa de sua fé. Eles foram chamados a seguir o exemplo de Jesus, que sofreu e morreu por amor à humanidade. Os apóstolos enfrentaram oposição, prisões, torturas e até mesmo a morte por causa de sua fidelidade ao evangelho. No entanto, eles não desistiram, mas perseveraram em sua missão, confiando no poder de Deus para sustentá-los e fortalecê-los.

Capacidade de estabelecer a doutrina cristã

Os apóstolos também tinham a capacidade de estabelecer a doutrina cristã. Eles foram inspirados pelo Espírito Santo a escrever os livros do Novo Testamento, que se tornaram a base da fé cristã. Os ensinamentos dos apóstolos foram considerados autoritativos e foram aceitos como a Palavra de Deus. Eles estabeleceram os fundamentos da fé cristã e definiram as crenças e práticas da igreja primitiva.

Autoridade para comissionar outros líderes

Por fim, os apóstolos tinham a autoridade para comissionar outros líderes na igreja. Eles foram responsáveis por identificar, treinar e ordenar líderes para continuar a obra do ministério e a propagação do evangelho. Os apóstolos transmitiram sua autoridade e responsabilidade aos seus sucessores, garantindo assim a continuidade da liderança apostólica na igreja.

Em resumo, os poderes concedidos aos apóstolos desempenharam um papel crucial na propagação do evangelho e no estabelecimento da igreja primitiva. Esses poderes capacitaram os apóstolos a realizar milagres, pregar o evangelho, perdoar pecados, discernir os espíritos, estabelecer e governar a igreja, profetizar, batizar, ensinar com autoridade, enfrentar perseguições e sofrimentos, estabelecer a doutrina cristã e comissionar outros líderes. Eles foram dons divinos que permitiram aos apóstolos cumprir sua missão e estabelecer os fundamentos da fé cristã.