O que é: Parábola do Rico e Lázaro e sua lição?

O que é: Parábola do Rico e Lázaro e sua lição?

A Parábola do Rico e Lázaro é uma das histórias mais conhecidas e impactantes contadas por Jesus Cristo durante seu ministério terreno. Ela é encontrada no Evangelho de Lucas, no capítulo 16, versículos 19 a 31. Essa parábola tem como objetivo transmitir uma importante lição sobre a importância de priorizar as coisas eternas em detrimento das temporais, além de alertar sobre as consequências da negligência para com os necessitados.

O contexto da Parábola do Rico e Lázaro

Antes de mergulharmos na parábola em si, é importante entender o contexto em que ela foi contada. Jesus estava ensinando uma multidão composta por fariseus, que eram conhecidos por seu amor ao dinheiro e sua indiferença para com os pobres. Essa parábola foi uma resposta direta à atitude egoísta e avarenta desses líderes religiosos.

A história da Parábola do Rico e Lázaro

A parábola começa apresentando dois personagens principais: um rico e um mendigo chamado Lázaro. O rico vivia luxuosamente, vestindo roupas finas e banquetando-se todos os dias, enquanto Lázaro estava à porta do rico, coberto de chagas e desejando comer as migalhas que caíam da mesa do rico.

A morte dos personagens

Eventualmente, ambos os personagens morrem. O mendigo Lázaro é levado pelos anjos para o seio de Abraão, um lugar de descanso e consolo, enquanto o rico é levado para o Hades, um lugar de tormento. O rico, então, clama a Abraão para que envie Lázaro para aliviar sua sede com uma gota de água, mas Abraão responde que há um grande abismo entre eles, impedindo qualquer ajuda.

O arrependimento tardio do rico

O rico, percebendo que não há esperança para ele, pede a Abraão que envie Lázaro para advertir seus cinco irmãos sobre o destino que os aguarda caso não se arrependam. Abraão responde que eles têm Moisés e os profetas para ouvir, mas o rico insiste que, se alguém ressuscitar dos mortos, seus irmãos se arrependerão. Abraão, porém, afirma que se eles não ouvem as Escrituras, também não se convencerão mesmo que alguém ressuscite dos mortos.

A lição da Parábola do Rico e Lázaro

A Parábola do Rico e Lázaro nos ensina várias lições importantes. Primeiramente, ela nos alerta sobre a importância de priorizar as coisas eternas em detrimento das temporais. O rico da parábola estava tão envolvido em sua vida de luxo e prazeres que negligenciou completamente o mendigo à sua porta. Ele não percebeu que suas riquezas terrenas não tinham valor algum no reino de Deus.

A negligência para com os necessitados

Outra lição poderosa que essa parábola nos ensina é sobre a negligência para com os necessitados. O rico da história não apenas ignorou a presença de Lázaro, mas também não fez nada para ajudá-lo. Ele tinha todos os recursos necessários para aliviar o sofrimento do mendigo, mas escolheu não fazer nada. Essa atitude egoísta e avarenta é condenada por Jesus, que nos chama a amar e cuidar dos menos favorecidos.

O destino eterno

A parábola também nos alerta sobre as consequências do nosso destino eterno. O rico, que viveu uma vida de prazeres e luxo na Terra, encontrou-se em tormento no Hades após a morte. Enquanto isso, Lázaro, que sofreu neste mundo, encontrou consolo e descanso no seio de Abraão. Essa parábola nos lembra que nossas escolhas e ações nesta vida têm implicações eternas.

A importância das Escrituras

Por fim, a Parábola do Rico e Lázaro destaca a importância das Escrituras como guia para a nossa vida. O rico da história pede a Abraão que envie Lázaro para advertir seus irmãos, mas Abraão responde que eles têm Moisés e os profetas para ouvir. Isso nos mostra que a Palavra de Deus contém todas as instruções necessárias para a nossa salvação e que devemos ouvi-la e obedecê-la.

Conclusão

A Parábola do Rico e Lázaro é uma história poderosa que nos ensina importantes lições sobre a priorização das coisas eternas, a negligência para com os necessitados, as consequências do nosso destino eterno e a importância das Escrituras. Ela nos desafia a examinar nossas próprias vidas e a tomar decisões que reflitam um coração generoso e voltado para Deus. Que possamos aprender com essa parábola e aplicar suas lições em nossa jornada espiritual.