O que é: Ordem de Melquisedeque e sua relação com Cristo?

O que é a Ordem de Melquisedeque?

A Ordem de Melquisedeque é um conceito que aparece na Bíblia, mais especificamente no livro de Gênesis, capítulo 14, versículos 18 a 20. Nesse relato, Melquisedeque é apresentado como um rei e sacerdote de Salém, que abençoou Abraão após a sua vitória em uma batalha. A palavra “Melquisedeque” é uma combinação de dois termos hebraicos: “melek”, que significa “rei”, e “tsedeq”, que significa “justiça” ou “retidão”. Portanto, a Ordem de Melquisedeque pode ser entendida como uma ordem sacerdotal que se baseia na justiça e na retidão.

A relação entre a Ordem de Melquisedeque e Cristo

A relação entre a Ordem de Melquisedeque e Cristo é um tema bastante discutido no contexto teológico. A carta aos Hebreus, no Novo Testamento, é a principal fonte de referência para entender essa relação. Nessa carta, o autor argumenta que Jesus Cristo é um sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, e não segundo a ordem levítica, que era a ordem sacerdotal estabelecida pela lei de Moisés. Essa afirmação é importante porque, de acordo com a lei mosaica, apenas os descendentes de Arão poderiam exercer o sacerdócio. No entanto, Jesus, que era descendente de Judá, foi constituído sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque.

A superioridade da Ordem de Melquisedeque

A superioridade da Ordem de Melquisedeque em relação à ordem levítica é um dos pontos destacados na carta aos Hebreus. O autor argumenta que a ordem levítica era imperfeita e temporária, enquanto a ordem de Melquisedeque é perfeita e eterna. Isso se deve ao fato de que Melquisedeque é apresentado na Bíblia como um sacerdote sem genealogia, sem pai, sem mãe, sem início de dias nem fim de vida, o que simboliza a eternidade de sua ordem. Além disso, o autor destaca que Jesus, como sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, é superior aos sacerdotes levíticos, pois ele é perfeito e não precisa oferecer sacrifícios repetidamente.

O papel de Cristo como sumo sacerdote

A carta aos Hebreus também enfatiza o papel de Cristo como sumo sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque. O sumo sacerdote era o líder espiritual do povo de Israel, responsável por oferecer sacrifícios pelos pecados do povo e interceder diante de Deus em favor deles. No entanto, Jesus exerce esse papel de forma perfeita e definitiva, uma vez que ele ofereceu a si mesmo como sacrifício pelos pecados da humanidade. Sua morte na cruz foi o sacrifício perfeito e suficiente para a remissão dos pecados, tornando desnecessários os sacrifícios repetidos da ordem levítica.

A importância da Ordem de Melquisedeque para a compreensão da obra de Cristo

A compreensão da Ordem de Melquisedeque é fundamental para uma compreensão mais profunda da obra de Cristo. Ao afirmar que Jesus é um sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, a carta aos Hebreus destaca a superioridade e a perfeição da obra de Cristo em relação aos sacrifícios e sacerdócio levíticos. Isso significa que a salvação oferecida por Cristo é completa e definitiva, não dependendo de rituais ou sacrifícios humanos. Além disso, a Ordem de Melquisedeque também aponta para a eternidade da obra de Cristo, que é capaz de salvar a todos que nele creem.

A Ordem de Melquisedeque como exemplo de justiça e retidão

A Ordem de Melquisedeque também serve como exemplo de justiça e retidão para os seguidores de Cristo. Melquisedeque é apresentado na Bíblia como um rei e sacerdote justo, que abençoou Abraão e recebeu o dízimo dele. Essa atitude de Melquisedeque é destacada como um exemplo de generosidade e gratidão, que devem ser seguidos pelos cristãos. Além disso, a justiça e a retidão são características que devem ser buscadas pelos seguidores de Cristo, refletindo a imagem de Deus em suas vidas.

A Ordem de Melquisedeque como fundamento para a doutrina cristã

A Ordem de Melquisedeque também é importante para a fundamentação da doutrina cristã. A carta aos Hebreus argumenta que a ordem levítica, com seus sacrifícios e sacerdotes, era apenas uma sombra do que estava por vir, ou seja, da obra de Cristo. A Ordem de Melquisedeque, por sua vez, é apresentada como a realidade, a verdadeira ordem sacerdotal estabelecida por Deus. Portanto, a compreensão da Ordem de Melquisedeque é essencial para uma compreensão correta da obra de Cristo e da salvação oferecida por ele.

A Ordem de Melquisedeque como base para a intercessão de Cristo

A Ordem de Melquisedeque também serve como base para a intercessão de Cristo em favor dos crentes. O autor da carta aos Hebreus destaca que Jesus, como sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, intercede diante de Deus em favor daqueles que se aproximam dele. Essa intercessão é baseada na justiça e na retidão da Ordem de Melquisedeque, que é superior à ordem levítica. Portanto, os crentes podem confiar na intercessão de Cristo, sabendo que ele intercede por eles de forma perfeita e eficaz.

A Ordem de Melquisedeque como um mistério revelado

A Ordem de Melquisedeque também é apresentada como um mistério revelado por Deus. O autor da carta aos Hebreus afirma que Jesus, como sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, é a revelação desse mistério. Antes da vinda de Cristo, a Ordem de Melquisedeque era pouco compreendida e pouco conhecida. No entanto, com a vinda de Jesus e sua obra redentora, o mistério da Ordem de Melquisedeque foi revelado e compreendido de forma mais clara. Portanto, os crentes têm o privilégio de conhecer e desfrutar dessa ordem sacerdotal superior.

A Ordem de Melquisedeque como um chamado para a santidade

A Ordem de Melquisedeque também é um chamado para a santidade. O autor da carta aos Hebreus exorta os crentes a se aproximarem de Deus com um coração sincero e em plena certeza de fé, pois eles têm um sumo sacerdote perfeito e eterno, Jesus Cristo. Essa exortação está relacionada à Ordem de Melquisedeque, que é baseada na justiça e na retidão. Portanto, os crentes são chamados a viver uma vida de santidade, refletindo a imagem de Deus e buscando a justiça em todas as áreas de suas vidas.

A Ordem de Melquisedeque como uma esperança para o futuro

A Ordem de Melquisedeque também traz uma esperança para o futuro. O autor da carta aos Hebreus afirma que Jesus, como sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, vive para sempre e tem um sacerdócio permanente. Isso significa que a obra de Cristo é eterna e que os crentes têm a esperança de uma vida eterna ao seu lado. Além disso, a Ordem de Melquisedeque também aponta para a restauração completa da criação, quando a justiça e a retidão serão plenamente estabelecidas. Portanto, os crentes têm a esperança de um futuro glorioso, baseado na obra de Cristo e na Ordem de Melquisedeque.

A Ordem de Melquisedeque como um convite para conhecer a Cristo

Por fim, a Ordem de Melquisedeque também é um convite para conhecer a Cristo. A carta aos Hebreus apresenta Jesus como o sumo sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque, que ofereceu a si mesmo como sacrifício pelos pecados da humanidade. Essa obra redentora de Cristo é a base da salvação oferecida por ele. Portanto, todos são convidados a conhecer e aceitar a Cristo como seu salvador pessoal, experimentando a salvação e a vida eterna que ele oferece. A Ordem de Melquisedeque é um convite para conhecer a Cristo e desfrutar de sua obra redentora.