O que é: Obediência a autoridades conforme ensinado por Pedro?

O que é: Obediência a autoridades conforme ensinado por Pedro?

A obediência a autoridades é um tema recorrente nas escrituras sagradas e tem sido objeto de estudo e reflexão ao longo dos séculos. Neste glossário, iremos explorar o conceito de obediência a autoridades conforme ensinado por Pedro, um dos apóstolos de Jesus Cristo. Pedro foi uma figura central no movimento cristão primitivo e suas palavras e ensinamentos têm sido uma fonte de inspiração para milhões de pessoas ao redor do mundo.

1. Quem foi Pedro?

Pedro, cujo nome original era Simão, foi um dos doze apóstolos escolhidos por Jesus Cristo para serem seus discípulos mais próximos. Ele era pescador de profissão e foi chamado por Jesus para se tornar “pescador de homens”, ou seja, para pregar o evangelho e atrair pessoas para a fé cristã. Pedro foi uma figura carismática e corajosa, conhecido por sua impulsividade e lealdade a Jesus.

2. A autoridade de Pedro

Pedro foi reconhecido como uma autoridade dentro da comunidade cristã primitiva. Jesus lhe deu o nome de “Pedro”, que significa “pedra”, e disse que ele seria a rocha sobre a qual a igreja seria construída. Pedro foi o primeiro a confessar que Jesus era o Messias e recebeu as chaves do reino dos céus. Esses eventos mostram a importância e a autoridade de Pedro dentro do movimento cristão.

3. A obediência a autoridades seculares

Pedro ensinou que os cristãos devem obedecer às autoridades seculares, ou seja, aos governantes e líderes políticos. Em sua primeira epístola, Pedro escreveu: “Sujeitai-vos a toda instituição humana por causa do Senhor, quer seja ao rei, como soberano, quer às autoridades, como enviadas por ele para punir os malfeitores e honrar os que praticam o bem” (1 Pedro 2:13-14). Essa passagem enfatiza a importância da obediência às autoridades civis como uma expressão de obediência a Deus.

4. A obediência a autoridades religiosas

Além de ensinar sobre a obediência às autoridades seculares, Pedro também falou sobre a obediência às autoridades religiosas. Ele exortou os cristãos a respeitar e honrar os líderes da igreja, como os bispos e presbíteros. Em sua primeira epístola, Pedro escreveu: “Rogo, pois, aos presbíteros que há entre vós, eu, presbítero como eles, e testemunha dos sofrimentos de Cristo, e ainda co-participante da glória que há de ser revelada: pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade” (1 Pedro 5:1-2).

5. A obediência a autoridades injustas

Pedro também abordou a questão da obediência a autoridades injustas. Ele reconheceu que nem todas as autoridades agem de acordo com a vontade de Deus e que os cristãos podem enfrentar situações de injustiça e perseguição. No entanto, Pedro ensinou que mesmo nessas circunstâncias, os cristãos devem permanecer fiéis a Deus e obedecer às autoridades, confiando que Ele é o juiz justo que recompensará aqueles que sofrem injustamente.

6. A obediência a autoridades como testemunho

Uma das razões pelas quais Pedro enfatizou a obediência a autoridades foi o testemunho que os cristãos poderiam dar ao mundo. Ele escreveu: “Vivam como pessoas livres, mas não usem a liberdade como desculpa para fazer o mal; vivam como servos de Deus. Tratem a todos com o devido respeito: amem os irmãos, temam a Deus, honrem o rei” (1 Pedro 2:16-17). Pedro acreditava que a obediência às autoridades era uma forma de testemunhar o amor e a justiça de Deus para com o mundo.

7. A obediência a autoridades e a vontade de Deus

Pedro ensinou que a obediência a autoridades era uma expressão da vontade de Deus. Ele escreveu: “Porque esta é a vontade de Deus: que, pela prática do bem, vocês silenciem a ignorância dos insensatos. Vivam como pessoas livres, mas não usem a liberdade como desculpa para fazer o mal; vivam como servos de Deus” (1 Pedro 2:15-16). Pedro acreditava que a obediência às autoridades era uma forma de viver em conformidade com a vontade de Deus.

8. A obediência a autoridades e a liberdade cristã

Alguns podem questionar como a obediência a autoridades se encaixa com a liberdade cristã. Pedro abordou essa questão em sua primeira epístola, escrevendo: “Vivam como pessoas livres, mas não usem a liberdade como desculpa para fazer o mal; vivam como servos de Deus” (1 Pedro 2:16). Pedro acreditava que os cristãos eram livres em Cristo, mas essa liberdade não deveria ser usada como uma desculpa para desobedecer às autoridades ou para viver uma vida de pecado.

9. A obediência a autoridades e a responsabilidade individual

Pedro também enfatizou a responsabilidade individual dos cristãos em relação à obediência a autoridades. Ele escreveu: “Cada um deve sujeitar-se às autoridades constituídas, pois não há autoridade que não venha de Deus; as autoridades que existem foram por ele estabelecidas” (Romanos 13:1). Pedro acreditava que cada cristão tinha a responsabilidade de obedecer às autoridades e reconhecer que elas foram estabelecidas por Deus.

10. A obediência a autoridades e a confiança em Deus

Por fim, Pedro ensinou que a obediência a autoridades era uma expressão de confiança em Deus. Ele escreveu: “Portanto, submetam-se a Deus. Resistam ao Diabo, e ele fugirá de vocês” (Tiago 4:7). Pedro acreditava que quando os cristãos obedecem às autoridades, mesmo quando é difícil ou injusto, eles estão demonstrando sua confiança em Deus e em sua soberania sobre todas as coisas.

11. A obediência a autoridades e a busca pela justiça

Pedro também incentivou os cristãos a buscar a justiça e a agir de forma justa em todas as áreas de suas vidas, incluindo a obediência a autoridades. Ele escreveu: “Finalmente, tenham todos o mesmo modo de pensar, sejam compassivos, amem-se fraternalmente, sejam misericordiosos e humildes. Não retribuam mal com mal, nem insulto com insulto; pelo contrário, bendigam; porque para isso vocês foram chamados, para receberem bênção por herança” (1 Pedro 3:8-9).

12. A obediência a autoridades e a esperança cristã

Por fim, Pedro conectou a obediência a autoridades com a esperança cristã. Ele escreveu: “Mas, mesmo que venham a sofrer por causa da justiça, felizes serão vocês. Não temam aquilo que eles temem, nem fiquem amedrontados. Antes, santifiquem Cristo como Senhor no coração. Estejam sempre preparados para responder a qualquer pessoa que pedir a razão da esperança que há em vocês” (1 Pedro 3:14-15). Pedro acreditava que a obediência às autoridades era uma forma de testemunhar a esperança que os cristãos têm em Cristo.

13. Conclusão

Em conclusão, a obediência a autoridades conforme ensinado por Pedro é um tema importante nas escrituras sagradas. Pedro ensinou que os cristãos devem obedecer às autoridades seculares e religiosas como uma expressão de obediência a Deus e como um testemunho para o mundo. Ele também enfatizou a responsabilidade individual dos cristãos em relação à obediência a autoridades e a importância de buscar a justiça em todas as áreas de suas vidas. A obediência a autoridades é uma expressão de confiança em Deus e de esperança na vida eterna em Cristo.