O que é : Guarda do templo nos tempos do Novo Testamento?

O que é a Guarda do Templo nos tempos do Novo Testamento?

No Novo Testamento, a Guarda do Templo era uma força de segurança que tinha a responsabilidade de proteger o Templo de Jerusalém. O Templo era o centro religioso e cultural do judaísmo na época, e era considerado um local sagrado pelos judeus. A Guarda do Templo era composta por sacerdotes e levitas, que eram encarregados de manter a ordem e garantir a segurança do local.

A importância da Guarda do Templo

A Guarda do Templo desempenhava um papel crucial na sociedade judaica dos tempos do Novo Testamento. Além de proteger o Templo contra invasões e profanações, eles também eram responsáveis por manter a ordem durante as festas religiosas e as peregrinações a Jerusalém. Eles garantiam que as oferendas e os rituais fossem realizados corretamente, e também eram responsáveis por resolver disputas e conflitos que ocorriam dentro do Templo.

A organização da Guarda do Templo

A Guarda do Templo era organizada em diferentes unidades, cada uma com suas próprias responsabilidades. A unidade mais importante era a dos sacerdotes, que eram os responsáveis por realizar os rituais e cuidar das oferendas. Eles eram encarregados de manter o Templo limpo e em boas condições, além de garantir que as leis religiosas fossem seguidas.

Outra unidade importante era a dos levitas, que eram os guardas propriamente ditos. Eles eram responsáveis por patrulhar o Templo, garantindo que ninguém profanasse o local ou cometesse atos de violência. Além disso, eles também eram responsáveis por manter a ordem durante as festas religiosas e as peregrinações.

Os desafios enfrentados pela Guarda do Templo

A Guarda do Templo enfrentava diversos desafios em seu trabalho diário. Um dos principais desafios era lidar com as multidões que visitavam o Templo durante as festas religiosas e as peregrinações. Essas multidões podiam ser bastante tumultuadas, e a Guarda do Templo precisava garantir que a ordem fosse mantida e que nenhum ato de violência ocorresse.

Além disso, a Guarda do Templo também precisava lidar com as constantes ameaças de invasão por parte de grupos rebeldes e estrangeiros. Durante os tempos do Novo Testamento, a região da Judeia estava sob o domínio do Império Romano, e havia diversos grupos que se opunham ao governo romano. Esses grupos muitas vezes tentavam invadir o Templo e profanar o local, e a Guarda do Templo tinha a responsabilidade de impedir essas invasões.

A relação da Guarda do Templo com Jesus e os apóstolos

A Guarda do Templo teve um papel importante na história de Jesus e dos apóstolos. Durante seu ministério, Jesus frequentemente visitava o Templo e ensinava no local. No entanto, suas palavras e ações muitas vezes entravam em conflito com as autoridades religiosas judaicas, que eram representadas pela Guarda do Templo.

Os evangelhos relatam diversos confrontos entre Jesus e os membros da Guarda do Templo. Por exemplo, em uma ocasião, Jesus expulsou os vendedores do Templo, o que causou indignação entre os sacerdotes e levitas. Em outra ocasião, Jesus foi preso pela Guarda do Templo, que o entregou às autoridades romanas para ser crucificado.

O fim da Guarda do Templo

A Guarda do Templo teve um fim trágico durante a destruição do Templo de Jerusalém em 70 d.C. Durante a Primeira Guerra Judaico-Romana, as forças romanas invadiram Jerusalém e destruíram o Templo, pondo fim ao sistema de sacrifícios e ao papel da Guarda do Templo.

Após a destruição do Templo, a Guarda do Templo deixou de existir como uma força de segurança. O judaísmo passou por uma transformação significativa, e os rituais e as práticas religiosas foram adaptados para serem realizados fora do Templo. A Guarda do Templo, que era responsável por proteger e manter a ordem no local sagrado, perdeu sua função e deixou de existir.

Conclusão

A Guarda do Templo nos tempos do Novo Testamento desempenhava um papel crucial na proteção e manutenção do Templo de Jerusalém. Eles eram responsáveis por garantir a segurança do local, manter a ordem durante as festas religiosas e as peregrinações, e resolver disputas e conflitos que ocorriam dentro do Templo. No entanto, a Guarda do Templo enfrentava diversos desafios, como lidar com as multidões tumultuadas e as ameaças de invasão. Após a destruição do Templo, a Guarda do Templo deixou de existir, e o judaísmo passou por transformações significativas.