O que é : Fontes históricas extra-bíblicas sobre Jesus?

Introdução

As fontes históricas extra-bíblicas sobre Jesus são documentos e registros que fornecem informações valiosas sobre a vida e os ensinamentos de Jesus Cristo, além do contexto histórico em que ele viveu. Embora a Bíblia seja a principal fonte de informações sobre Jesus, existem também outras fontes que podem complementar e enriquecer nosso entendimento sobre esse importante personagem da história.

1. Flávio Josefo

Uma das fontes mais conhecidas de informações sobre Jesus é o historiador judeu Flávio Josefo. Em sua obra “Antiguidades Judaicas”, escrita no final do século I, Josefo faz referência a Jesus e aos eventos relacionados a ele. Embora haja algum debate sobre a autenticidade dessas referências, muitos estudiosos concordam que pelo menos parte delas é genuína.

2. Tácito

O historiador romano Tácito também menciona Jesus em sua obra “Anais”, escrita no início do século II. Tácito descreve os eventos que levaram à perseguição dos cristãos pelo imperador Nero e menciona Jesus como o fundador do movimento cristão. Essa referência é considerada uma importante confirmação histórica da existência de Jesus.

3. Suetônio

Suetônio, outro historiador romano, faz menção a Jesus em sua obra “Vida dos Doze Césares”, escrita no início do século II. Ele se refere aos tumultos causados pelos seguidores de Cristo em Roma durante o reinado de Cláudio. Embora breve, essa referência corrobora a existência de Jesus e sua influência na época.

4. Plínio, o Jovem

Plínio, o Jovem, foi um governador romano que escreveu várias cartas ao imperador Trajano no início do século II. Em uma dessas cartas, ele menciona os cristãos e sua adoração a Cristo. Embora não forneça muitos detalhes sobre Jesus, essa referência confirma a existência de uma comunidade cristã já estabelecida na época.

5. Luciano de Samósata

Luciano de Samósata, um escritor e filósofo grego do século II, faz menção a Jesus em sua obra “Peregrino”. Nesse texto, ele satiriza os cristãos e suas crenças, mas confirma a existência de Jesus como uma figura importante para essa comunidade.

6. Mara Bar-Serapião

Mara Bar-Serapião, um filósofo e escritor sírio do século II, menciona Jesus em uma carta que escreveu para seu filho. Nessa carta, ele compara a morte de Jesus com a morte de outros líderes religiosos e filósofos, destacando a importância e influência de Jesus.

7. Talmude Judaico

O Talmude Judaico, uma coleção de textos sagrados e comentários rabínicos, também faz referência a Jesus. Embora essas referências sejam geralmente hostis e críticas, elas fornecem informações sobre a existência de Jesus e sua influência na época.

8. Atos de Pilatos

Os “Atos de Pilatos” são um conjunto de textos apócrifos que narram os eventos relacionados à crucificação de Jesus. Embora não sejam considerados fontes históricas confiáveis, esses textos fornecem uma visão interessante sobre a percepção de Jesus na época.

9. Evangelhos Gnósticos

Os evangelhos gnósticos são uma coleção de textos apócrifos que apresentam uma visão alternativa sobre Jesus e seus ensinamentos. Embora não sejam considerados fontes históricas confiáveis, esses evangelhos fornecem insights sobre as diferentes interpretações e crenças em torno de Jesus na época.

10. Epístolas de Paulo

As epístolas de Paulo, encontradas no Novo Testamento da Bíblia, são consideradas fontes históricas valiosas sobre Jesus. Embora não descrevam diretamente a vida de Jesus, essas cartas fornecem informações sobre a comunidade cristã primitiva e as crenças e ensinamentos transmitidos por Paulo.

11. Outros escritos cristãos primitivos

Além das epístolas de Paulo, existem outros escritos cristãos primitivos que fornecem informações sobre Jesus e a comunidade cristã primitiva. Esses escritos incluem os evangelhos sinóticos (Mateus, Marcos e Lucas) e o livro de Atos dos Apóstolos, que narram os eventos relacionados à vida e ao ministério de Jesus.

12. Arqueologia

A arqueologia também desempenha um papel importante na descoberta de fontes históricas sobre Jesus. Descobertas arqueológicas, como inscrições em ossuários, moedas e outros artefatos, podem fornecer evidências tangíveis da existência de Jesus e do contexto histórico em que ele viveu.

13. Conclusão

Em resumo, as fontes históricas extra-bíblicas sobre Jesus são fundamentais para a compreensão de sua vida e ensinamentos. Esses documentos e registros, provenientes de diferentes épocas e culturas, corroboram a existência de Jesus e fornecem insights valiosos sobre seu impacto na história e na formação do cristianismo. Ao estudar essas fontes, podemos obter uma visão mais completa e abrangente de quem foi Jesus e do legado que ele deixou para a humanidade.