O que é : Ensinos sobre perdão em Mateus?

O que é: Ensinos sobre perdão em Mateus?

Mateus é um dos quatro evangelhos do Novo Testamento da Bíblia e é considerado um dos livros mais importantes para os cristãos. Neste evangelho, Jesus Cristo compartilha muitos ensinamentos valiosos, incluindo aqueles relacionados ao perdão. O perdão é um tema central na mensagem de Jesus, e Mateus registra várias passagens em que ele fala sobre esse assunto. Neste glossário, exploraremos os ensinamentos sobre perdão em Mateus, destacando suas principais características e importância para os seguidores de Jesus.

1. O perdão como um mandamento

Em Mateus, Jesus ensina que o perdão é um mandamento para seus seguidores. Ele diz: “Se vocês perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará. Mas se não perdoarem uns aos outros, o Pai celestial não lhes perdoará” (Mateus 6:14-15). Essa passagem enfatiza a importância do perdão como uma prática essencial para aqueles que desejam experimentar o perdão de Deus.

2. Perdoar setenta vezes sete

Em outra ocasião, Jesus é questionado sobre quantas vezes devemos perdoar alguém que nos ofende. Ele responde: “Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete” (Mateus 18:22). Essa resposta enfatiza a necessidade de um perdão contínuo e ilimitado, mostrando que devemos estar dispostos a perdoar repetidamente, independentemente do número de vezes que fomos ofendidos.

3. O perdão como um ato de amor

Jesus também ensina que o perdão é um ato de amor. Ele diz: “Ame os seus inimigos e ore por aqueles que os perseguem” (Mateus 5:44). Ao perdoar aqueles que nos prejudicaram, estamos demonstrando o amor de Deus em nossas vidas e seguindo o exemplo de Jesus, que perdoou seus inimigos mesmo enquanto estava na cruz.

4. Perdoar para ser perdoado

Em Mateus 6:12, Jesus ensina seus seguidores a orarem: “Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como perdoamos aos nossos devedores”. Essa passagem destaca a conexão entre o perdão que recebemos de Deus e o perdão que estendemos aos outros. Jesus ensina que, se esperamos ser perdoados por Deus, devemos estar dispostos a perdoar aqueles que nos ofendem.

5. O perdão como uma escolha pessoal

Jesus também enfatiza que o perdão é uma escolha pessoal. Ele diz: “Se o seu irmão pecar contra você, vá e, a sós com ele, mostre-lhe o erro. Se ele o ouvir, você ganhou seu irmão” (Mateus 18:15). Essa passagem mostra que o perdão não é apenas uma resposta automática, mas uma decisão consciente de buscar a reconciliação e restauração de relacionamentos.

6. Perdoar para ser perdoado por Deus

Em Mateus 6:14, Jesus diz: “Porque, se perdoarem as ofensas uns dos outros, o Pai celestial também lhes perdoará”. Essa passagem destaca a importância do perdão como uma condição para receber o perdão de Deus. Jesus ensina que, se desejamos experimentar o perdão divino, devemos estar dispostos a perdoar aqueles que nos ofendem.

7. O perdão como um processo contínuo

Jesus também ensina que o perdão é um processo contínuo. Ele diz: “Se o seu irmão pecar contra você sete vezes no dia, e sete vezes voltar a você e disser: ‘Estou arrependido’, perdoe-lhe” (Lucas 17:4). Essa passagem mostra que o perdão não é apenas um evento isolado, mas algo que devemos praticar repetidamente, sempre que alguém se arrepende e busca reconciliação.

8. O perdão como uma atitude de humildade

Jesus ensina que o perdão é uma atitude de humildade. Ele diz: “Se vocês não perdoarem a seus irmãos, o Pai celestial não perdoará as ofensas de vocês” (Mateus 6:15). Essa passagem destaca a importância de reconhecer nossa própria necessidade de perdão e estender a mesma graça aos outros.

9. Perdoar como Deus perdoa

Em Mateus 18:21-22, Jesus conta a parábola do servo impiedoso, que foi perdoado por seu mestre, mas se recusou a perdoar um colega de trabalho. Essa parábola ilustra a importância de perdoar como Deus perdoa, mostrando que aqueles que experimentaram o perdão divino devem estar dispostos a estender o mesmo perdão aos outros.

10. O perdão como uma liberação pessoal

Jesus ensina que o perdão é uma liberação pessoal. Ele diz: “Se vocês perdoarem a alguém, eu também perdoarei; e aquilo que perdoei, se é que havia algo para perdoar, perdoei na presença de Cristo, por amor a vocês, a fim de que Satanás não tivesse vantagem sobre nós” (2 Coríntios 2:10-11). Essa passagem destaca que, ao perdoar, estamos nos libertando do peso do ressentimento e abrindo espaço para o amor e a paz de Deus em nossas vidas.

11. O perdão como uma cura emocional

Jesus também ensina que o perdão é uma cura emocional. Ele diz: “Perdoem, e serão perdoados” (Lucas 6:37). Essa passagem mostra que o perdão não apenas beneficia aqueles que são perdoados, mas também aqueles que perdoam, liberando-os do fardo do rancor e permitindo-lhes experimentar a cura emocional que vem do perdão.

12. Perdoar a si mesmo

Além de ensinar sobre o perdão aos outros, Jesus também nos lembra da importância de perdoar a nós mesmos. Ele diz: “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me” (Mateus 16:24). Essa passagem destaca a necessidade de deixar para trás o peso do passado e perdoar a nós mesmos, permitindo-nos seguir em frente e viver uma vida de liberdade e propósito.

13. O perdão como um estilo de vida

Por fim, Jesus ensina que o perdão deve ser um estilo de vida para seus seguidores. Ele diz: “Sejam misericordiosos, assim como o Pai de vocês é misericordioso” (Lucas 6:36). Essa passagem nos lembra que o perdão não é apenas uma ação isolada, mas uma atitude constante de amor e misericórdia para com os outros, refletindo o caráter de Deus em nossas vidas.

Em resumo, os ensinamentos sobre perdão em Mateus são fundamentais para os seguidores de Jesus. Eles nos lembram da importância de perdoar, não apenas como uma obrigação, mas como um ato de amor, humildade e liberação pessoal. O perdão nos permite experimentar a paz de Deus, curar relacionamentos quebrados e viver uma vida de liberdade e propósito. Que possamos aprender com os ensinamentos de Jesus e buscar viver uma vida marcada pelo perdão.