O que é: Arca de Noé, e sua construção durante o dilúvio?

O que é a Arca de Noé?

A Arca de Noé é uma das histórias mais conhecidas da Bíblia. Ela é mencionada no livro de Gênesis e conta a história de como Noé construiu uma grande embarcação para salvar sua família e um par de cada espécie de animal durante o dilúvio. A Arca é descrita como uma estrutura enorme, com dimensões específicas e compartimentos para abrigar todos os seres vivos.

A construção da Arca de Noé

A construção da Arca de Noé foi uma tarefa monumental. Noé recebeu instruções detalhadas de Deus sobre como construir a embarcação. Ele foi orientado a utilizar madeira de cipreste e a revestir o interior e o exterior da Arca com betume, uma substância impermeável. A Arca tinha três andares e era dividida em compartimentos para acomodar os animais e suprimentos necessários para a sobrevivência durante o dilúvio.

As dimensões da Arca de Noé

De acordo com a Bíblia, a Arca de Noé tinha 300 côvados de comprimento, 50 côvados de largura e 30 côvados de altura. Um côvado era uma medida antiga que equivalia aproximadamente a 45 centímetros. Portanto, a Arca tinha cerca de 135 metros de comprimento, 22,5 metros de largura e 13,5 metros de altura. Essas dimensões eram suficientes para abrigar todos os animais e suprimentos necessários durante o dilúvio.

A função da Arca de Noé durante o dilúvio

A Arca de Noé tinha como objetivo principal salvar Noé, sua família e os animais de uma grande inundação que Deus enviou para destruir a humanidade corrupta. Noé foi instruído a levar um par de cada espécie de animal para dentro da Arca, para que pudessem se reproduzir e repovoar a Terra após o dilúvio. A Arca também serviu como um refúgio seguro para Noé e sua família durante o período de inundação.

A importância simbólica da Arca de Noé

A história da Arca de Noé tem uma importância simbólica significativa em várias religiões e culturas. Ela representa a ideia de renovação e recomeço após uma grande catástrofe. A Arca também é vista como um símbolo de proteção divina e obediência às instruções de Deus. Além disso, a história da Arca de Noé é frequentemente usada para transmitir lições morais sobre a importância da fé, obediência e cuidado com a natureza.

O dilúvio e a necessidade da Arca de Noé

O dilúvio descrito na história da Arca de Noé é considerado um evento catastrófico que ocorreu como um julgamento divino sobre a humanidade. Segundo a narrativa bíblica, Deus viu que a maldade dos seres humanos era grande na Terra e decidiu destruir tudo com um dilúvio. Noé foi considerado justo e encontrou graça diante de Deus, sendo escolhido para construir a Arca e preservar a vida durante o dilúvio.

A preparação de Noé para o dilúvio

Noé foi instruído por Deus a se preparar para o dilúvio, tanto na construção da Arca quanto na seleção dos animais. Ele foi orientado a levar sete pares de animais puros e um par de animais impuros para dentro da Arca. Além disso, Noé e sua família também foram instruídos a levar comida suficiente para todos os seres vivos durante o período de inundação. Noé seguiu todas as instruções à risca, demonstrando sua obediência e fé.

A entrada dos animais na Arca de Noé

Após a conclusão da construção da Arca, Noé recebeu a ordem de Deus para levar os animais para dentro da embarcação. De acordo com a narrativa bíblica, os animais vieram até Noé por conta própria, guiados por Deus. Noé e sua família receberam os animais e os conduziram para dentro da Arca, garantindo que todos estivessem seguros e acomodados corretamente.

A duração do dilúvio e a permanência na Arca de Noé

O dilúvio durou 40 dias e 40 noites, durante os quais a Arca de Noé flutuou sobre as águas. Noé e sua família permaneceram dentro da Arca durante todo esse período, confiando na proteção divina. A Arca foi projetada para ser resistente e capaz de suportar as forças do dilúvio, mantendo todos os seres vivos a salvo até que as águas baixassem e a Terra estivesse pronta para ser repovoada.

O fim do dilúvio e a saída da Arca de Noé

Após 40 dias e 40 noites, as águas do dilúvio começaram a diminuir. A Arca de Noé finalmente repousou sobre as montanhas de Ararate. Noé soltou um corvo e uma pomba para verificar se as águas haviam recuado o suficiente. Quando a pomba retornou com um ramo de oliveira, Noé soube que a Terra estava seca novamente. Então, ele e sua família saíram da Arca, liberaram os animais e começaram a repovoar a Terra.

O legado da Arca de Noé

A história da Arca de Noé continua a ser contada e estudada até os dias de hoje. Ela é considerada uma das histórias mais importantes da Bíblia e tem sido fonte de inspiração para artistas, escritores e estudiosos ao longo dos séculos. A Arca de Noé também é frequentemente usada como um exemplo de fé e obediência, além de servir como um lembrete da importância de cuidar da natureza e preservar todas as formas de vida.